Sexta-feira, 9 de junho de 2017 às 11:27 em Brasil
Pastor ora por bandido após assalto e criminoso se rende a Jesus: “Deus veio para salvar”

Voltando de uma conferência da Igreja Assembleia de Deus na Guiana Inglesa, o pastor Gilmar Fiuza recebeu a notícia de que sua mãe havia sido assaltada logo quando desembarcou no Brasil.

Ela estava saindo da igreja e caminhando em direção à sua casa no Jardim Ângela, na Zona Sul de São Paulo, quando foi abordada por um ladrão que presumiu que ela tinha saído de um banco. Ele apontou uma arma em sua cabeça e levou sua bolsa.

Horas depois, Gilmar recebeu uma ligação a cobrar em seu celular. Era o ladrão. “Ele presumiu que na bolsa da minha mãe tinha dinheiro, mas encontrou uma Bíblia e na contra capa tinha o meu telefone”, ele contou durante um culto na sede da AD Brás.

“Aqui é o cara que roubou sua mãe”, disse o bandido durante a ligação. “Eu fiz uma ‘fita’ e estou precisando de dinheiro. Sei que você é pastor e sei onde sua mãe mora. Se você não me der dinheiro até 15 horas eu vou matar você e sua mãe”, ameaçou.

Enquanto o ladrão falava, Gilmar se lembrou de uma visão que ele teve no dia anterior, quando estava deitado no quarto do hotel. Na ocasião, ele viu a parede se derreter e surgir uma figura humana, que disse: “Eu não te mato aqui, mas eu te pegarei no Brasil”.

Lembrando da visão, o pastor foi tomado pela coragem e disse: “Minha mãe não estava vindo do banco, ela estava vindo do culto. Quem mexe com crente morre cedo. Se você não entregar a Bíblia e a bolsa da minha mãe até 15 horas, quem morre é você e o céu te mata”.

Encontro

Gilmar combinou de se encontrar com o ladrão em uma comunidade da região, e se deparou com um grupo que estava dentro de um carro. Um deles saiu e entregou apenas o chip do celular roubado.

“Você não tem vergonha?”, questionou Gilmar ao bandido. “Você não sabe que sou pastor? Você não sabe respeitar a unção de Deus na vida de quem é chamado? Cadê a bolsa?”

O criminoso voltou no carro, subiu a rua e voltou sozinho depois de três minutos. Ele saiu do veículo e entregou a bolsa, pedindo desculpas. “Foi ‘fita’ errada, esquece o que aconteceu”, disse ele.

Nesse instante, o pastor sentiu um direcionamento do Espírito Santo. “Chame ele para dentro de seu carro”. Mesmo com medo, Gilmar obedeceu. Depois que o bandido entrou no veículo, ele ouviu o Espírito Santo dizer: “Chame ele de Eduardo, fale que ele é afastado da igreja, que a mãe dele é dirigente do círculo de oração, que eu tenho uma obra na vida dele e que ele ia morrer hoje, mas eu estou entrando com a minha mão para salvar”.

Depois de ouvir a mensagem de Deus, o rapaz disse: “Pastor, estou há cinco anos no crack e hoje eu tinha que pagar a boca, porque eles iam me matar. Mas hoje à noite eu vou para a igreja e irei voltar para Jesus”.

Gilmar orou pelo rapaz e o abraçou, mas depois não conseguiu entrar em contato através do número de telefone que ele tinha passado.

Surpresa

Dois anos depois, Gilmar estava pregando em uma igreja na região de Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo, quando notou um homem pulando e glorificando a Deus no fundo da igreja.

No fim do culto, o homem procurou o pastor e perguntou: “O senhor lembra de mim? Sou o Eduardo”, revelou o rapaz. “Naquela noite eu voltei para a igreja, me reconciliei com minha família, arrumei meu casamento, Jesus preparou uma porta de emprego e hoje sou coordenador de jovens da minha igreja”.

Confira o testemunho completo -  LINK DO TESTEMUNHO

COMENTÁRIOS