Quarta-feira, 12 de julho de 2017 às 10:38 em Mundo
Organização cristã já resgatou mais de 300 pessoas da escravidão moderna

Ben Cooley está em uma missão e ele quer que você se junte a ele para livrar o mundo da escravidão moderna. Pode soar ambicioso, mas o CEO da organização Hope for Justice tem esperança de que este cenário pode ser transformado.

Como sua própria história mostra, ele também passou por uma transformação. Cantor de ópera treinado, Ben já tocava corações no palco, mas foi em um encontro com a realidade da escravidão que sua vida mudou. Atualmente, 27 milhões de pessoas são mantidas em escravidão em todo o mundo. Além disso, 1,2 milhão de crianças são traficadas a cada ano.

Ben pensou consigo mesmo: "Se fosse minha filha, eu faria alguma coisa". E seu próximo pensamento mudou sua vida: "É sempre a filha de alguém". Então, ele iniciou um novo sonho, ver um mundo livre da escravidão. “Com apenas 26 anos, reservei uma ginásio e vi que tínhamos ali mais de 6 mil pessoas para ouvir sobre a escravidão moderna e a nossa visão para acabar com isso”, disse.

Tráfico humano

Ele fundou a organização Hope for Justice e agora atua como CEO dela. A iniciativa resgatou mais de 330 vítimas do tráfico no Reino Unido, nos últimos três anos. Ele descreve a história da Hope for Justice em seu livro, chamado “O Impossível é um Desafio”. Ben disse em entrevista para o site Christian Today como sua fé cristã foi afetada com esse novo desafio.

"Minha fé me encorajou e eu comecei a ver que há coisas boas no mundo. Vejo a escuridão e a exploração. Eu vi crianças em situações horríveis", diz ele. "Existe um forte abuso sistemático de mulheres, além de vítimas de trabalho forçado em frigoríficos. Mas eu vi o bem da humanidade”, comentou.

“Eu vi a Igreja se levantar e falar sobre essa questão. Eu vi políticos e empresas abordando sobre o assunto. Eu escolho ver o bem em todas as situações”. Na luta contra a escravidão, pode ser fácil se tornar uma pessoa indiferente. Ben disse que seu maior desafio é aceitar o fato de que ele não pode ajudar a todas as pessoas, pois podem haver casos de necessidade onde, Ben diz: "Não posso fazer nada sobre isso".

Ele acrescenta: "Não vamos desistir, vemos isso como um desafio, apesar de ser a coisa mais difícil que passamos agora". Ben ainda encoraja todos aqueles que se dispõem para a obra de Deus para que não caiam na tentação do desespero e indiferença. "Se eu posso fazer isso, você pode", diz ele.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!